Cavini Decoração Facebook

Cavini Decoração

no Facebook

Dicas sobre Cortinas e Decoração

Dicas importantes sobre Cortinas e Decoração


Como escolher as cortinas da sua casa?

Antes de se decidir por um tipo de cortina ou tecido, leia estas recomendações.

Opções

1. Antes de colocar cortinas é preciso considerar dois aspectos: se a janela que você vai cobrir dá para uma paisagem atrativa e com boa luz, se é exatamente o contrário ou se a janela é só para ventilação.

2. Se a vista for bonita, evite cores escuras, que vão esconder a paisagem.
Prefira tecidos claros e leves, colocados de tal maneira que possam ser recolhidos nas laterais da janela durante o dia.

3. Lembre-se de que as cortinas de tecidos leves não impedem a passagem da luz.
Para obter esse efeito, complemente-as com persianas rolô ou de outro tipo feitas de tiras de madeira, bambu ou outros materiais similares. Elas permitirão reduzir a luz vinda do exterior sem impedir a ventilação.

4. Se a sua janela dá para um lugar feio, o tecido deve ser alegre e de cores vivas, capaz de neutralizar a vista, e de trama grossa, se for necessário também reduzir o barulho da rua.
Um linho estampado, um cetim ou um veludo podem ser boas opções de acordo com o estilo da sua casa.

5. Se os seus ambientes são pequenos, a melhor opção são as cores suaves e os tecidos lisos ou com pouquíssima estampa.
Você pode utilizar persianas horizontais, cortinas japonesas ou cortinas rolô se o ambiente for moderno, ou do tipo simples com bons varões para os outros estilos.

Importante:

- Em geral, os tetos altos exigem cortinas verticais e longas; os mais baixos, de formatos horizontais.
- Em espaços pequenos, a melhor opção são cortinas simples e com tecidos que não pesem muito no ambiente.
- Em espaços amplos com tetos altos, as cortinas poderão ter mais destaque com o caimento reto.

Fonte: http://wiki.bemsimples.com


Como escolher cortinas?

As cortinas são muitas vezes o toque final da decoração interior. Em geral, vêm após a escolha do mobiliário, da cor das paredes e da decoração (e de seus maravilhosos acessórios).

Em princípio, qualquer janela pode receber belas cortinas. Só as muito pequenas não ficam bem. Neste caso, é melhor optar por venezianas (de plástico ou madeira). Além disso, sistemas inteligentes e astuciosos permitem que se coloque cortinas até naquelas janelas especiais (para não dizer, problemáticas). Por exemplo, mesmo se o cômodo tiver paredes arredondadas você pode optar por cortinas, que serão instaladas através de varões flexíveis que podem ser fixados no teto.

Mas, como escolher as cortinas que combinam melhor com a decoração interior?

Sendo o “toque final” da decoração de um cômodo, a escolha será determinada principalmente pelo estilo do quarto, da sala criados pelos móveis e do tipo de ambiente que se deseja criar. Por exemplo, se você tem um mobiliário design, ele irá muito bem com persianas coloridas ou cortinas com desenhos contemporâneos.

Mas, se você for daquele tipo apaixonada por móveis de época, tipo Louis XVI, saiba que esse mobiliário vai exigir cortinas bem pesadas e com estampas de medalhões, muito brocado e dourado por todos os lados. Cria-se um ambiente mais pesado e, inevitavelmente, escuro. Pode funcionar bem para um cômodo que pede tranqüilidade e seja mais reservado, como uma biblioteca ou uma sala de estudos.

Basta um pouco de bom senso para evitar algumas escolhas estranhas e desastrosas: você não escolheria uma cortina 100% sintética para uma casa com estilo campestre, não é? Nem uma muito pesada com flores para um loft contemporâneo, não é mesmo?

No entanto, temos de levar em conta o ambiente imediato das cortinas. Se você tem um cômodo com um pé-direito baixo, dê preferência a cortinas com listras verticais que dão uma impressão de altura. Além disso, se você tem um teto ou um piso um pouco irregular, as listras verticais vão quebrar a assimetria (e dar um aspecto regular, correto), enquanto listras horizontais vão reforçá-la ainda mais.

Fonte: www.brincandodecasinha.com


Cortinas, o que escolher?

As cortinas vêm para complementar a decoração de um ambiente mas sua função primordial é impedir a passagem de luz.

Assim ao longo dos anos sua instalação primodial foi dando espaço para sua aplicabilidade em outros ambientes da casa, podendo-se mesmo instalá-las em substituição aos gabinetes em banheiros, revestindo portinhas de armários de cozinha, em lavanderias etc.

Décadas atrás usam-se as cortinas encaixadas em " galerias" tipo de caixa de madeira que escondia o varão que depois envernizadas, pintadas ou mesmo revestidas com o tecido da propria cortina ou composée

Fato é que hoje a industria da moda, da criatividade avançou a passos largos fazendo com que se tenha uma gama infinita de opções que vão de paineis, rollons, trilhos, varões, sempre deixando a cargo de cada um a criatividade para seu efeito final.

A industria de acessórios para cortinas oferece ponteiras, argolas e ganchos que vão de materiais mais simples como o plástico, ferro patinados e até os luxuosos, em latão e bronze que conferem um visual requintado ao ambiente.

A meu ver, nos dias de hoje, onde o "decorar" uma casa virou paixão nacional até porque, graças a Deus, a acessibilidade de informações via web nos permite com pouco investimento conhecer tudo o que está na moda e até mesmo sua aquisição, através dos sites de compra.

Acho mesmo que a mulher moderna não tem tanto tempo disponível para ficar lavando quilos de panos de cortinas franzidas bem como a sua secagem em espaços reduzidos e nem sempre plenos de sol assim, acho que as cortinas com tecidos leves, presas com argolas são as mais práticas a não dizer da facilidade de se estar constantemente adequando-as à moda.

O uso dos curtains clips facilita muito a instação das cortinas facilitando também a decoração com os motivos que mais se encaixam a cada ambiente.

Fonte: www.maryamariah.blogspot.com


Dicas: como escolher modelo cortina para quarto de bebê.

Cortinas no quarto do bebê trazem diversos benefícios ao conforto e á estética do cômodo.

Elas podem somar á estética do quarto um ar de aconchego, despojo, charme e/ou leveza. No âmbito funcional, cortinas dão privacidade – tanto para o bebê, quanto para a mãe na hora de amamentar – e proteção – tanto para o bebê, quanto para os móveis - contra os raios solares.

Confira os tecidos mais inidicados para sua cortina e aprenda como escolher um modelo de cortina para o quarto do seu bebê:

Blackout - em regiões muito ensolaradas a cortina black-out é indispensável. Ela impede a entrada da luz e reduz consideravelmente o calor. Entretanto, é recomendável sobrepor com um outro tipo de tecido mais leve, como o voil, para dar mais suavidade ao ambiente.

Cortina voal - o tecido voal é perfeito para o quartinho do seu bebê. Ele confere muita delicadeza e suavidade ao ambiente e ainda tem um bom preço.

Bandô - é muito utilizado em cortinas de quartos de crianças, pois as mamães gostam de colocar imagens de motivos infantis como bonecas, flores, peixes e bichinhos da floresta tornando muito alegre o enxoval. Lembre-se que o bandô do bandô do berço deve seguir o mesmo estilo para compor um quarto bem harmônico.

Abraçadeiras - elas também podem ter um toque bem infantil quando são confeccionadas em forma de borboletas, carrinho, etc.

Fonte: www.blogodorium.net


Tecidos para cortinas!

Existem inúmeros tipos de tecidos que podem ser usados. Para a escolha do tecido adequado para seu ambiente, apresentamos diversas opções diferentes de texturas, cores, lisos, estampados; e combinamos estes entre si para ajudar você a chegar a um ideal agradável, bonito e de muito bom gosto.

Voil

Tecido fino, levemente transparente, pode ser liso, amassado, vazado, trabalhado, mais rústico, estampado, com ou sem bordados.

Normalmente é usado combinando com um outro tecido (forro), por ter muita transparência.
Podemos combiná-lo com linho, shantung, seda, ou até outro voil de cor e textura diferente.

Shantung

É um tecido muito parecido com voil, mas um pouco menos transparente e um pouco mais encorpado.

É uma seda tecida à mão, que cai muito bem numa área social.

Linho

É um tecido bem encorpado e nobre.

Conforto e elegância são o que o tecido cria no seu ambiente.
Pode ser combinado com voil, seda, além do shantung.

Seda

É um tecido muito macio e nobre também, normalmente para cortinas é usado dublado, para o tecido ficar mais firme.

Pode ser combinado com diversos tecidos, ser usado sozinho, ou com algum outro tipo de seda. Esse tecido tem boa condutividade térmica, ou seja, no inverno ele se torna quente, e no verão frio.

Por exemplo, é possível misturar uma persiana em palha de seda, e uma manta por cima com tecido de seda. Com certeza seu ambiente vai ficar muito chique!

Em ambientes formais e áreas sociais usa-se muito a seda, o que traz um ar moderno e sofisticado para seu espaço.

Neste exemplo, temos dois tipos diferentes de acabamento para as cortinas e persianas.

Persianas em palha de seda, emolduradas em marcenaria, e do outro lado, persianas com cortinas em tecido de seda, embutidos no cortineiro de gesso.

Sarja

Tecido muito encorpado pode ser combinado com voil, ou qualquer outro mais fino. Também pode ser usado sozinho.
É muito usado em dormitório de crianças. Cria um ambiente informal e descontraído.

Richalieu

Tecido todo rendado com bordados cortados, é muito delicado.

É um tecido muito fácil de lavar. Pode ser usado em cozinhas, copas, e até quarto de bebês.

Blackout

Tecido feito de poliéster, que impede a passagem de luz.

É usado normalmente em home theater e salas de consultórios, por exemplo. Antes tínhamos poucas opções de tecidos blackout, e havia uma textura plástica. Atualmente foram lançadas muitas novidades! Encontramos até blackout com estampas. São tecidos bonitos e fáceis de combinar.

Para dar um toque personalizado nas suas cortinas, você pode usar alguns acessórios, ou ainda misturar tecidos na mesma cortina.

O que vale, sempre, é a imaginação, criatividade e o bom gosto!

Aproveitem as novidades e mãos a obra!

Fonte: www.fazfacil.com.br


Acerte no tom de continas

Elas estão em nosso imaginário de casa bem cuidada e ganham importância fundamental nas cidades apinhadas, pois as janelas em frente às vezes impõem discrição.

Então, vamos olhar para as cortinas. Através delas, a luz do Sol chega filtrada. E ainda protegem a intimidade e criam a atmosfera do lugar.

Podem ser austeras, de tecido mais pesado, se o ambiente pedir, mas também leves e fluidas, como estas, que escolhemos para você.

Brancas, aproveitam o efeito translúcido, sugerem sem revelar inteiramente.

Cor de laranja, ajudam a espalhar a vitalidade.

Azuis, descansam o olhar. E assim, com tecido e imaginação, você consegue aproveitar o poder da luz e das cores – uma parceria imbatível para levantar o astral de uma casa.

Com as janelas abertas, elas – as cortinas – também ativam a imaginação, e não despreze o ondear do tecido quando o vento sopra e deixa entrever o lá-fora.

“Ao olharmos pela janela, experimentamos a sensação de expansão.

Sem passar pela consciência, é como se ampliássemos nosso interior, tantas vezes comprimido”, diz a psicoterapeuta Denise Caldeira, de São Paulo.

Outro toque relevante: para a alma, é importante fixar a atenção nas janelas e no despretensioso ato de abrir as cortinas.

Como metáfora, esse fazer prosaico, de todo dia, traz o sentido de abertura.

“Pode confiar. Quando algo lá fora mexe com você é porque sua alma já está preparada para ver. No fundo, não existe fora nem dentro. O que há é a comunicação constante”, diz Denise.

Azul

O azul-claro descansa o olhar e leva o pensamento longe.

O mais certo é dizer para o alto, o céu.

Na casa, uma cortina neste tom acalma.

“É uma opção para equilibrar ambientes em que convivem pessoas muito agitadas. Com seu estímulo frio, o azul ameniza os temperamentos”, conta Alessia Colombo, arquiteta e especialista em feng shui pela Escola da Bússola.

Também é uma boa opção para o quarto, onde a tônica costuma ser o sossego.

“Pelas mesmas razões, a cortina azul não é tão indicada quando o morador tem tendência à depressão”, continua Alessia.

Se a cortina tomar a parede inteira, é recomendável mesclar o ambiente com tons quentes para não extenuar o olhar.

Com uma dose de laranja, mantém a tranqüilidade, mas evita a estagnação.

Outra boa combinação é com o verde-azulado.

Branco

Elas suavizam a força dos raios diretos do Sol e trazem leveza para a casa.

Só se lembre do seguinte: se a janela está orientada para a face norte, onde bate sol o dia inteiro, você vai precisar de forro para atenuar a luz, especialmente no quarto.

“A cortina branca num ambiente também branco cria um clima etéreo. Agradável para alguns, mas asséptico demais para outros”, lembra João Carlos César, pesquisador de cores e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP.

“O excesso de branco também cansa e gera um certo isolamento. Na dúvida, imagine a casa de suas avós. Por mais que algumas sejam caracterizadas pelo exagero, ela vira uma referência de aconchego.”

Um pouco de amarelo, por exemplo, alegra e tira a ideia de assepsia.

Laranja

Um tecido neste tom é uma escolha ótima quando se busca a vitalidade.

O ambiente fica mais animado e rompe com a decoração de ar sério.

“Se for uma cortina de voal, vale lembrar que, ao passar por ela, a luz vai espalhar o tom laranja por todo o ambiente. Isso altera as cores dos demais objetos da decoração. O que é azul tenderá a ficar acinzentado”, explica João Carlos César.

Apenas uma pegadinha óptica, nada grave.

Tapetes e quadros azuis, em contraste com o laranja, fazem uma sala harmoniosa.

O relevante é a posição da janela.

“Se ela estiver voltada para a face sul, receberá uma luz suave. Voltada para o leste, terá o sol da manhã muito forte. Se a janela for a do quarto, o melhor é evitar o laranja se você não gosta de acordar com tanta vibração”, avisa o especialista.


Como inovar?


Não é preciso muito para mudar a cortina da noite para o dia. Com um pouco de criatividade, pode-se deixar a peça mais divertida e totalmente personalizada.

Azul - Acabamento charmoso:
As alças de tecido e os botões facilitam a colocação da cortina no varão.
Elas passam pelas argolas e pronto.
Na hora de retirar para lavar, é só desabotoar.
Essa é uma boa dica para os tecidos encorpados.

Branco - Flores de tecido:
A idéia é para você mesma fazer.
Só precisa visitar lojas especializadas em flores artificiais e escolher as que mais gosta.
Depois é só costurar uma fita de cetim atrás delas e aplicar uma a uma nos passantes.
São bem românticas!

Laranja - Muito simples:
Para que ninguém fique sem cortina!
Um fio de aço serve como varão e prendedores de aço seguram o tecido, que, nesse caso, precisa ser bem fininho (até uma linda e longa canga funciona).
O bom é que dá pra mudar a toda hora. Enjoou, trocou.

Fonte: http://sodicaboa.blogspot.com

 

 

Lançamentos

Dicas

Dicas importantes sobre Cortinas e Decoração

Leia mais...
 

Dicas de Persianas 

Leia mais...
 

Dicas de papel de parede

Leia mais...